inctAmbTropic II – Honorary Lecturer

O inctAmbtropic II co-patrocina juntamente com o programa CAPES-IODP (Projeto Geohazards) a vinda ao Brasil do prof. André Droxler, que durante o meses de Janeiro e Fevereiro de 2018 estará ministrado palestras e mini-cursos nas Universidades Federais do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia. A vinda do prof. Droxler foi uma iniciativa da profa. Helenice Vital (UFRN) membro do comitê gestor do inctAmbTropic II.

A programação resumida está apresentada abaixo juntamente com o resumé do prof. Droxler.

 

Droxler

Professor André W. Droxler (Ph.D.)

Rice University – D of Earth, Environmental and Planetary Sciences – Houston, TX (USA)

I am a professor in the Department of Earth Science and currently the Track Director of the Science Master’s Program – Subsurface Geoscience. My research has focused on studying the morphology of and the sediments accumulating on slopes and basin floors surrounding coral reefs and carbonate platforms. Over the past 30 years, I have conducted research programs mostly in the Bahamas, offshore Jamaica, along the Belize margin, in the western Gulf of Mexico, in the Maldives (Indian Ocean), along the Australian Great Barrier Reef and in the Gulf of Papua (Papua New Guinea). The main focuses of my research include the regional and global evolution of coral reefs through time, the paleo-oceanographic/climatic and sea level records archived in the sediments deposited around reefs and carbonate platforms. In contrast with my 30 years plus research a s a marine geologist, I am currently conducting research on Upper Cambrian Microbial Reefs in Mason County, Central Texas funded by an Industry Consortium in collaboration with my colleague Prof. Dan Lehrmann at Trinity University in San Antonio (Texas). My work has been funded by the National Science Foundation, the American Chemical Society, and grants from oil and gas companies. Before becoming an assistant professor at Rice in January 1987, I was a postdoctoral research scientist at the University of South Carolina from 1985 to 1986. I received my Master’s degree equivalent from the University of Neuchâtel (Switzerland) in 1978 and earned his Ph.D. from the Rosenstiel School of Marine and Atmospheric Sciences at the University of Miami (Florida) in 1984.

 

Course UFPE – Recife

ufpe-2_med

For aditional information please contact: antonio.vicente@ufpe.br and  beatrice@ufpe.br

10-12 January 2018 – Short course “Mixed Carbonate Siliciclastic Margins: Reefs Establishment, Growth, and demise from Quaternary to Cambrian” – 6 hours per day (total 18 hours)

  • January 10: Modern Settings – Pleistocene Deglacial Establishment – Quaternary Interglacials
  • January 11: Neogene Evolution in the Gulf of Papua – Belize
  • January 12: Permian Reefs in West Texas and Cambrian Microbial Reefs in Central Texas
  • January 13-15: Fieldtrip

 

Course UFBA – Salvador

blue_brasaoufba_med

For aditional information please contact: ruykenji@gmail.com 

22-24 January 2018 – Short course “Mixed Carbonate Siliciclastic Margins: Reefs Establishment, Growth, and demise from Quaternary to Cambrian” – 6 hours per day (total 18 hours)

  • January 22: Modern Settings – Pleistocene Deglacial Establishment – Quaternary Interglacials
  • January 23: Neogene Evolution in the Gulf of Papua – Belize
  • January 24: Permian Reefs in West Texas and Cambrian Microbial Reefs in Central Texas
  • January 25 Seminar: Science Behind Current Climate Change and Global Warming
  • January 26 Seminar: Climate and the Demise of the Mayan Civilization

 

Course UFRN – Natal

brasao-ufrn-red

For aditional information please contact: geofis@ccet.ufrn.br

05-09 February 2018  – Short course “Transgressive Reefs: Modern to Cambrian” – 6 hours per day (total 18 hours)

  • February 05: Modern Settings – Pleistocene Deglacial Establishment – Quaternary Interglacials
  • February 06: Neogene Evolution in the Gulf of Papua – Belize
  • February 07: Permian Reefs in West Texas and Cambrian Microbial Reefs in Central Texas
  • February 08 – 09 :  Fieldtrip
  • February 19: Seminar: Science Behind Current Climate Change and Global Warming

 

Slice 1@2x

logo-capes 2    IODP_logo-220x88

GT1.1 Participa do Workshop Argus na Holanda

Entre os dias 10 a 12 de setembro ocorreu nas dependências do Instituto Deltares, em Delft na Holanda, a 12a. edição da oficina Argus  (12th Argus Workshop Conference). O encontro reuniu cientistas interessados no estudo dos processos costeiros utilizando o sistema Argus de imageamento digital de alta resolução.

O sistema de vídeo imageamento Argus encontra-se operacional nos últimos  28 anos e se beneficia pela inclusão continua de ferramentas tecnológicas de ponta desenvolvidas por uma rede de pesquisadores espalhados ao redor do globo que periodicamente se reúnem para discutir os seus principais resultados. Nesta edição da oficina estiveram presentes alunos, técnicos e pesquisadores do Chile, Brasil, França, Inglaterra, Bélgica, Itália, Korea do Sul, Austrália, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos e Holanda.

Os grandes destaques desta edição foram a celebração dos 28 anos de criação do sistema, com apresentação de um histórico de estudo de mais de 60 praias distribuídas ao redor do globo e a otimização do sistema para a obtenção de batimetria da zona de surfe utilizando algoritmos que analizam dados no domínio da frequência combinados com a teoria linear de propagação de ondas.

Dr Rob Holman da Universidade do Oregon idealizador do sistema Argus
Dr Rob Holman da Universidade do Oregon idealizador do sistema Argus

O GT 1.1, do inctAmbTropic participou do evento com a apresentação de três trabalhos desenvolvidos por alunos e pesquisadores do grupo dos quais dois foram desenvolvidos na USP, por  Cássia Pianca e o Prof. Eduardo Siegle, e um na UFPE,  pelo Prof. Pedro Pereira e seus alunos. Ambos os trabalhos contaram com a colaboração do Dr. Rob Holman, pesquisador da Oregon State University, desenvolvedor do sistema Argus e parceiro do GT 1.1.

Participantes da Oficina Argus 2014
Participantes da Oficina Argus 2014

O evento teve como anfitriões o instituto Deltares e a Delft University of Technology (TUDelft). A razão da escolha do Deltares para sediar o evento deve-se ao elevado número de sistemas Argus mundialmente em operação supervisionados e implementados por este instituto,  além do atual interesse internacional no desenvolvimento do Sand Motor – um mega projeto de engordamento de praia, em  forma de delta que conta com um sistema Argus instalado para monitoramento diário da  batimetria e das variações topográficas e volumétricas da praia utilizando videografia.

Exemplo de batimetria ainda não corrigida pela maré para a praia de Boa Viagem (Recife-PE) obtida utilizando o sistema Argus. A imagem de fundo corresponde a uma imagem de longa exposição do tipo Timex. A praia encontra-se a esquerda da imagem com a linha de costa situada nos 90m do eixo horizontal.
Exemplo de batimetria ainda não corrigida pela maré para a praia de Boa Viagem (Recife-PE) obtida utilizando o sistema Argus. A imagem de fundo corresponde a uma imagem de longa exposição do tipo Timex. A praia encontra-se a esquerda da imagem com a linha de costa situada nos 90m do eixo horizontal.

As oficinas do grupo Argus ocorrem a cada dois anos com alternância entre os Estados Unidos e um outro país. O Brasil, tendo em vista a instalação futura de pelo menos quatro sistemas Argus por iniciativa do GT 1.1 do inctAmbTropic figura entre uma das opções para sediar a proxima edição da oficina fora dos Estados Unidos.

Modelagem Acoplada Oceano-Atmosfera

Thiago Luiz do Vale Silva, aluno de doutorado do Curso de Oceanografia, da Universidade Federal de Pernambuco, sob orientação da Profa. Dóris Veleda e co-orientação do Prof. Moacyr Araújo, participou do treinamento “Coupled-Atmosphere-Ocean-Waves-Sediment Transport (COAWST) Modeling System Training”.

20141006_191713

O treinamento foi realizado de 25-29 agosto de 2014 no Campus Quissett do Woods Hole Oceanographic Institution, em Woods Hole, MA, EUA. O treinamento focou no acoplamento dos modelos Regional Ocean Modeling System (ROMS)/ Weather Research and Forecasting Model (WRF) v 3.2.1/ Simulating Waves Nearshore (SWAN) v40.81, sob a coordenação do Dr. John C. Warner, pesquisador e desenvolvedor do modelo acoplado, no U.S. Geological Survey Coastal and Marine Geology Program, Woods Hole.

Participantes do treinamento
Participantes do treinamento

O objetivo do treinamento foi  dar suporte ao desenvolvimento da tese de Thiago Silva, intitulada “Modelagem acoplada de distúrbios ondulatórios de leste sobre a costa leste do Nordeste do Brasil”, além de resolver melhor os processos físicos na área de Interação Oceano-Atmosfera no Atlântico Tropical, bem como monitorar e melhor prever casos de eventos extremos que atingem o Leste do Nordeste Brasileiro.

Esta é mais uma contribuição para os objetivos do GT3.1, que inclui (i) a previsibilidade oceânica nas diversas escalas de tempo, com ênfase no ciclo hidrológico para o Atlântico Tropical e regiões Norte e Nordeste do Brasil; (ii) previsão de eventos atmosféricos extremos a partir de dados meteo-oceanográficos modelados e in situ e, (iii) estimativa dos fluxos de interação oceano-atmosfera no Atlântico Tropical a partir dos resultados de modelagem e análise de dados meteo-oceanográficos.

GeoHab2015 divulga sua primeira circular

O GeoHab2015 será realizado em Salvador, Bahia (4-8 de maio de 2015). Esta foi um iniciativa do GT2.1 – Geodiversidade e Biodiversidade dos Substratos Plataformais, do inctAmbTropic.

O GeoHab (Marine Geological and Biological Habitat Mapping) é uma associação internacional de pesquisadores que estudam as características biofísicas de habitats e ecossistemas bentônicos, como substitutos (proxies) das comunidades biológicas e da biodiversidade.

A Primeira Circular do evento está disponível para download neste link: GeoHab2015 Circular 1

2014-10-04_12-32-23

 

Os principais tema escolhidos para a Conferência de 2015 são:

Oceanographic Variables in Marine Habitat Mapping: Habitat diversity and distribution is a result of the interplay between different oceanographic variables. How can we integrate biological, geological, chemical and physical variables in habitat mapping? The session will explore multidisciplinary approaches to habitat mapping, including case studies.

Acoustic Backscatter: Applications, Challenges and Best Practices: This session aims to bring together studies focusing on backscatter applications and challenges to habitat mapping and the best practices, expanding on the results of the GeoHab Backscatter Working Group.

Habitat Mapping for Marine Spatial Planning: sustainable use of Marine Natural Resources is a major concern all over the world. In this context, marine habitat mapping is a major step in the identification of areas suitable to the establishment of Marine Protected Areas. The main goal of this session is to present studies/experiences from different regions of the world focused on the use of habitat mapping for marine spatial planning.

Heterogeneity of Tropical Seas Habitats: The tropical oceans present a high degree of spatial heterogeneity of its geo and biodiversity. From the Amazon Plume to the Tropical Coral reefs of Abrolhos and the storm-dominated environments in the south, a number of different geological/ sedimentological settings are represented along the Brazilian Margin. We welcome case studies from the Brazilian Margin and other regions of the world focusing on habitat heterogeneity.

Coastal, Shelf and Deep-Sea Habitats: This session aims to bring together studies from all over the world involving case studies on seabed habitat mapping.

Technology, Methods and New Approaches in Marine Habitat Mapping: linking acoustics, ground-validation and modelling: Following the workshop held in Geohab 2014, this session will explore new technologies and approaches for habitat mapping and predictive modelling.

Geohabitat Mapping Applications to Marine Energy and Mineral Industries: The expansion of oil exploration to deep and ultra-deep waters and renewed interest in Marine Minerals raise a series of issues concerning marine habitat protection and conservation in jurisdictional and international areas. How are the industry, government and academia dealing with this?

Escola de Verão sobre Mudanças Costeira concluída com Sucesso

A escola de verão em Mudanças Costeiras realizada no periodo 8-18 de setembro de 2014 em Natal (RN) com o apoio do inctAmbTropic (GT2.1), foi um sucesso. A escola de verão foi organizada pelo Consórcio de Excelência “The Future Ocean” da Universidade de Kiel – Alemanha e contou com a participação de alunos de vários cursos de graduação e pós-graduação do região norte e nordeste do Brasil. A profa. Helenice Vital do GT2.1 esteve ativamente envolvida na organização do evento.

Participantes de Escola de Verão durante excursão de campo na praia de Ponta Negra (Natal)
Participantes de Escola de Verão durante excursão de campo na praia de Ponta Negra (Natal)

Conservação de Recifes

O GT1.3 – Recifes e Ecossistemas Coralinos do inctAmbTropic participou da oficina do Plano de Ação Nacional para Conservação dos Ambientes (PAN-Corais), promovida pelo MMA/ICMBio e pelo Projeto Coral Vivo em Arraial da Ajuda entre 07 e 11 de abril de 2014. Estiveram presentes Dra. Zelinda Leão (UFBA), Dra. Beatrice Padovani (UFPE), Dra. Liana Mendes (UFRN), Dr. George Olavo (UEFS), Dr. Claudio Sampaio (UFAL) e Dr. Ronaldo Francini Filho (UFPA). Nesse workshop foram definidas as bases da elaboração do plano, com definição dos grupos de trabalho por setores da costa tropical brasileira.
Recifes Oficina

O GT1.3 participou ainda da oficina para definição de alvos de conservação no Estado da Bahia, realizado entre 14 e 16 de maio de 2014 pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia e WWF-Brasil, na cidade de Salvador. Participaram da oficina a Dra. Zelinda Leão (UFBA), a Dra. Elizabeth Neves (UFBA), o Dr. George Olavo (UEFS) e o Dr. Ruy Kenji P. Kikuchi (UFBA). Neste contexto, está no prelo, disponível online, o artigo de Loiola e colaboradores, que aplicam indicadores ecológicos na definição de áreas prioritárias para conservação de recifes em escala local.

Loiola, Miguel; Cruz, Igor C. S.; Leão, Zelinda M. A. N.; Kikuchi,
Ruy K. P. (in press) Definition of priority areas for the conservation of a 
coastal reef complex in the eastern Brazilian coast. Journal of Integrated Coastal Zone Management, DOI: 10.5894/rgci449

GeoHab 2015 – Salvador – Bahia – Brasil

Na reunião do GeoHab2014  realizada em Lorne, Austrália, no periodo 5-9 de maio de 2014, foi aprovada a realização do GeoHab2015 em Salvador, Bahia (4-8 de maio de 2015). Esta foi um iniciativa do GT2.1 – Geodiversidade e Biodiversidade dos Substratos Plataformais, do inctAmbTropic. A ida dos coordenadores do GT2.1 à Lorne recebeu apoio  do CNPq , através do edital de promoção de eventos mundiais.

Reunião do GeoHab2014 em Lorne, Austrália
Reunião do GeoHab2014 em Lorne, Austrália

GeoHab (Marine Geological and Biological Habitat Mapping) é uma associação internacional de pesquisadores que estudam as características biofísicas de habitats e ecossistemas bentônicos, como substitutos (proxies) das comunidades biológicas e da biodiversidade. Os principais objetivos destes cientistas são:

1. dar suporte ao planejamento espacial do ambiente marinho, uso sustentado dos oceanos e tomada de decisão,

2. apoiar o desenho de Áreas Marinhas Protegidas (MPAs)

3. conduzir programas de pesquisa direcionados à geração de conhecimento sobre os habitats bentônicos e a geologia do fundo marinho,  e

4. conduzir avaliações de recursos vivos e não-vivos do fundo marinho para fins econômicos e de gestão, incluindo o desenho de reservas de pesca.

Vista dos 12 Apóstolos, no Parque Nacional Port Campbell, próximo a Lorne, e objeto da excursão de campo do GeoHab2014
Vista dos 12 Apóstolos, no Parque Nacional Port Campbell, próximo a Lorne, e objeto da excursão de campo do GeoHab2014
Membros do GT2.1 que participaram do Geohab2014.  A ida dos coordenadores do GT2.1 foi patrocinada pelo CNPq através do edital de apoio à realização de eventos mundiais. Da direita para esquerda: Alex Bastos, Helenice Vital, Tereza Araújo e José M Landim Dominguez. A profa. Tereza Araújo participou do evento com recursos próprios.
Membros do GT2.1 que participaram do Geohab2014. A ida dos coordenadores do GT2.1 foi patrocinada pelo CNPq através do edital de apoio à realização de eventos mundiais. Da direita para esquerda: Alex Bastos, Helenice Vital, Tereza Araújo e José M Landim Dominguez. A profa. Tereza Araújo participou do evento com recursos próprios.

As reuniões anteriores do GeoHab ocorreram nas localidades listadas abaixo. O GeoHab2015 será o primeiro a ser realizado no Atlântico Sul.

  • 2001 St. John’s
  • 2002 Moss Landing
  • 2003 Hobart
  • 2004 Galway
  • 2005 Sidney
  • 2006 Edinburgh
  • 2007 Nouméa
  • 2008 Sitka
  • 2009 Trondheim
  • 2010 Wellington
  • 2011 Helsinki
  • 2012 Orcas Island
  • 2013 Rome
  • 2014 Lorne

O GT2.1 espera com esta iniciativa popularizar o uso  das modernas ferramentas de mapeamento do fundo marinho,  junto à comunidade brasileira.

GT 1.1 Apresenta Trabalho no AGU 2014 Ocean Sciences Meeting

2014-03-17 at 9.45 PM

A doutoranda Mirella Borba Santos Ferreira Costa (IOUSP) apresentou trabalho realizado no âmbito das atividades do GT1.1 – Respostas da Linha de Costa – coordenado pelos profs. Eduardo Siegle e Tereza Araújo,  no 2014 Ocean Sciences Meeting. O evento é organizado pela American Geophysical Union e ocorreu em Honolulu no Hawaii entre os dias 23 a 28 de Fevereiro, reunindo aproximadamente 5000 participantes. O trabalho apresentado foi  “Shoreline changes analysis at Rocas Atoll as a tool to improve spatial planning strategies” (Costa, M.B.S.F; Macedo, E.C.; Siegle, E.).

DSC05225
Trabalho de campo no Atol das Rocas

DSC05117
Praias arenosas do Atol das Rocas

Abstract:

SHORELINE CHANGES ANALYSIS AT ROCAS ATOLL  AS A TOOL  TO IMPROVE SPATIAL PLANNING STRATEGIES – Mirella B.S.F. Costa; Eduardo C. Macedo; Eduardo Siegle

Rocas Atoll, the only atoll at South Atlantic Ocean, is one of the world’s smallest and most pristine atolls. It is managed by the Brazilian government as a no-take marine protected area where permissions are only given for research activities. Due to the small size of its reef island (Farol islet), shoreline erosion is one of the main concerns for local managers, which may affect the existence of seabird and turtle nesting sites, as well as the human presence. The goal of this work is to investigate the erosion on Farol islet using aerial photographs and tridimensional DGPS surveys. Results show that although the reef island is higher on the oceanward (about 4m above mean sea level) this margin is been historically eroded. However, the lagoonward margin which does not exceed 1–2 m in height is increasing over time. Overall, land area approximately doubled from 1984 to present. Results presented in this study show that the entire footprint of the islands is able to change so that erosion at the local scale (on one portion of an island) may be compensated by accretion on other parts of the shoreline. Furthermore, these results contribute to spatial planning of the Farol islet on Rocas Atoll.

CBO2014 e os incts MAR

Foi confirmada pela comissão científica do CBO2014, a realização do Primeiro Simpósio dos inctsMar: resultados dos dois primeiros anos, tendo como coordenadores José Maria Landim Dominguez, José Henrique Muelbert, Ricardo Coutinho, Frederico Brandini.

blog

São os seguintes os objetivos deste simpósio:

(i) reunir apresentações de trabalhos realizados no âmbito dos incts MAR nos últimos dois anos, (ii) apresentar à comunidade oceanográfica brasileira os resultados obtidos desta iniciativa, (iii) promover sinergia e interação entre os diferentes pesquisadores atuantes nos incts-MAR, (iv) criar oportunidades de cooperação entre os incts-MAR e outros projetos e programas em desenvolvimento pela comunidade oceanográfica nacional e internacional 

A formatação a ser adotada é a seguinte: Realização de 02 sessões de 02 horas (Total: 04 horas), dedicadas  às 04 grandes áreas da oceanografia. Cada sessão poderá  iniciar com um convidado que apresentará uma breve palestra relacionada ao tema com duração de 25 minutos. As demais apresentações orais  terão duração de 15 minutos.

Sessões painel complementarão as sessões orais incluindo os trabalhos que mais se adequem a tal formato.

Participantes e instituições envolvidas: pesquisadores, alunos, professores e instituições nacionais e internacionais que integram os incts MAR

O CBO2014 será realizado em Itajaí – SC, no período 25 a 29 de outubro de 2014. As inscrições  encontram-se abertas. Maiores informações no portal do Congresso: http://www.cbo2014.com/site/

2o. Seminário de Acompanhamento e Avaliação dos INCTs

Foi realizado no periodo 1-4 de julho de 2013, em Brasilia, o 2o. Seminário de Acompanhamento e Avaliação dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia organizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Centro de Gestão de Estudos Estratégicos (CGEE). 126 INCTs participaram, ai incluídos os novos inctsMar. O objetivo do seminário foi de acompanhar os resultados alcançados nos projetos de pesquisa ao longo dos últimos três anos, além de apresentá-los à sociedade científica nacional e internacional.
image_gallery
Cerimônia de Encerramento do Seminário de Avaliação (Fonte: CNPq)
O seminário foi excelente e abaixo apresentamos alguns pontos levantados nas diferentes falas das autoridades  e comentários dos avaliadores, que merecem reflexão mais demorada de todos:
(i) a soma dos resultados de um inct deve ser maior que a soma dos resultados que seriam obtidos com base apenas no fomento básico concedido a grupos de pesquisa individualmente.
(ii) parece existir uma “inflação institucional” na composição de alguns incts.
(iii) a participação/inserção internacional de um inct não deve ser confundida com a relação individual pessoal de seus pesquisadores.
(iv) os comitês gestores devem ter uma posição mais ativa na administração dos incts, com metas, objetivos e indicadores a serem alcançados bem definidos.
(v) o excesso de burocracia (‘custo Brasil”) afeta as atividades dos incts.
(vi) a avaliação dos incts está baseada em RESULTADOS mensuráveis.
2013-07-03 16.41.45 HDR
Avaliadores Externos dos incts Mar e da área de Meio Ambiente