inctAmbTropic II – Honorary Lecturer

O programa de Professores Visitantes Honorários, do INCT AmbTropic, em conjunto com o IODP-CAPES (profa. Helenice Vital – UFRN), promoveu a vinda do Professor Andre W. Droxler (Rice University) para uma série de cursos na UFPE, UFBA e UFRN. Na UFBA, o curso “Mixed Carbonate Siliciclastic Margins: Reefs Establishment, Growth, and demise from Quaternary to Cambrian“ foi ministrado entre os dias 22 e 24 de janeiro. O curso supervisionado pelo prof. Ruy Kikuchi (UFBA), foi seguido de duas palestras que tiveram como tema a ciência que suporta os estudos das mudanças climáticas globais, e novas evidências da influência de mudanças climáticas no declínio da civilização Maia. Suas atividades foram complementadas por uma visita de campo a microbialitos da porção norte da Chapada Diamantina, em especial, ao Geossítio Fazenda Arrecife, no município de Várzea Nova, onde os alunos obtiveram o suporte suplementar no estudo de ocorrências de recifes microbianos do Precambriano.

Picture1.png

inctAmbTropic II – Honorary Lecturer

O inctAmbtropic II co-patrocina juntamente com o programa CAPES-IODP (Projeto Geohazards) a vinda ao Brasil do prof. André Droxler, que durante o meses de Janeiro e Fevereiro de 2018 estará ministrado palestras e mini-cursos nas Universidades Federais do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia. A vinda do prof. Droxler foi uma iniciativa da profa. Helenice Vital (UFRN) membro do comitê gestor do inctAmbTropic II.

A programação resumida está apresentada abaixo juntamente com o resumé do prof. Droxler.

 

Droxler

Professor André W. Droxler (Ph.D.)

Rice University – D of Earth, Environmental and Planetary Sciences – Houston, TX (USA)

I am a professor in the Department of Earth Science and currently the Track Director of the Science Master’s Program – Subsurface Geoscience. My research has focused on studying the morphology of and the sediments accumulating on slopes and basin floors surrounding coral reefs and carbonate platforms. Over the past 30 years, I have conducted research programs mostly in the Bahamas, offshore Jamaica, along the Belize margin, in the western Gulf of Mexico, in the Maldives (Indian Ocean), along the Australian Great Barrier Reef and in the Gulf of Papua (Papua New Guinea). The main focuses of my research include the regional and global evolution of coral reefs through time, the paleo-oceanographic/climatic and sea level records archived in the sediments deposited around reefs and carbonate platforms. In contrast with my 30 years plus research a s a marine geologist, I am currently conducting research on Upper Cambrian Microbial Reefs in Mason County, Central Texas funded by an Industry Consortium in collaboration with my colleague Prof. Dan Lehrmann at Trinity University in San Antonio (Texas). My work has been funded by the National Science Foundation, the American Chemical Society, and grants from oil and gas companies. Before becoming an assistant professor at Rice in January 1987, I was a postdoctoral research scientist at the University of South Carolina from 1985 to 1986. I received my Master’s degree equivalent from the University of Neuchâtel (Switzerland) in 1978 and earned his Ph.D. from the Rosenstiel School of Marine and Atmospheric Sciences at the University of Miami (Florida) in 1984.

 

Course UFPE – Recife

ufpe-2_med

For aditional information please contact: antonio.vicente@ufpe.br and  beatrice@ufpe.br

10-12 January 2018 – Short course “Mixed Carbonate Siliciclastic Margins: Reefs Establishment, Growth, and demise from Quaternary to Cambrian” – 6 hours per day (total 18 hours)

  • January 10: Modern Settings – Pleistocene Deglacial Establishment – Quaternary Interglacials
  • January 11: Neogene Evolution in the Gulf of Papua – Belize
  • January 12: Permian Reefs in West Texas and Cambrian Microbial Reefs in Central Texas
  • January 13-15: Fieldtrip

 

Course UFBA – Salvador

blue_brasaoufba_med

For aditional information please contact: ruykenji@gmail.com 

22-24 January 2018 – Short course “Mixed Carbonate Siliciclastic Margins: Reefs Establishment, Growth, and demise from Quaternary to Cambrian” – 6 hours per day (total 18 hours)

  • January 22: Modern Settings – Pleistocene Deglacial Establishment – Quaternary Interglacials
  • January 23: Neogene Evolution in the Gulf of Papua – Belize
  • January 24: Permian Reefs in West Texas and Cambrian Microbial Reefs in Central Texas
  • January 25 Seminar: Science Behind Current Climate Change and Global Warming
  • January 26 Seminar: Climate and the Demise of the Mayan Civilization

 

Course UFRN – Natal

brasao-ufrn-red

For aditional information please contact: geofis@ccet.ufrn.br

05-09 February 2018  – Short course “Transgressive Reefs: Modern to Cambrian” – 6 hours per day (total 18 hours)

  • February 05: Modern Settings – Pleistocene Deglacial Establishment – Quaternary Interglacials
  • February 06: Neogene Evolution in the Gulf of Papua – Belize
  • February 07: Permian Reefs in West Texas and Cambrian Microbial Reefs in Central Texas
  • February 08 – 09 :  Fieldtrip
  • February 19: Seminar: Science Behind Current Climate Change and Global Warming

 

Slice 1@2x

logo-capes 2    IODP_logo-220x88

GT1.1 Participa do Workshop Argus na Holanda

Entre os dias 10 a 12 de setembro ocorreu nas dependências do Instituto Deltares, em Delft na Holanda, a 12a. edição da oficina Argus  (12th Argus Workshop Conference). O encontro reuniu cientistas interessados no estudo dos processos costeiros utilizando o sistema Argus de imageamento digital de alta resolução.

O sistema de vídeo imageamento Argus encontra-se operacional nos últimos  28 anos e se beneficia pela inclusão continua de ferramentas tecnológicas de ponta desenvolvidas por uma rede de pesquisadores espalhados ao redor do globo que periodicamente se reúnem para discutir os seus principais resultados. Nesta edição da oficina estiveram presentes alunos, técnicos e pesquisadores do Chile, Brasil, França, Inglaterra, Bélgica, Itália, Korea do Sul, Austrália, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos e Holanda.

Os grandes destaques desta edição foram a celebração dos 28 anos de criação do sistema, com apresentação de um histórico de estudo de mais de 60 praias distribuídas ao redor do globo e a otimização do sistema para a obtenção de batimetria da zona de surfe utilizando algoritmos que analizam dados no domínio da frequência combinados com a teoria linear de propagação de ondas.

Dr Rob Holman da Universidade do Oregon idealizador do sistema Argus
Dr Rob Holman da Universidade do Oregon idealizador do sistema Argus

O GT 1.1, do inctAmbTropic participou do evento com a apresentação de três trabalhos desenvolvidos por alunos e pesquisadores do grupo dos quais dois foram desenvolvidos na USP, por  Cássia Pianca e o Prof. Eduardo Siegle, e um na UFPE,  pelo Prof. Pedro Pereira e seus alunos. Ambos os trabalhos contaram com a colaboração do Dr. Rob Holman, pesquisador da Oregon State University, desenvolvedor do sistema Argus e parceiro do GT 1.1.

Participantes da Oficina Argus 2014
Participantes da Oficina Argus 2014

O evento teve como anfitriões o instituto Deltares e a Delft University of Technology (TUDelft). A razão da escolha do Deltares para sediar o evento deve-se ao elevado número de sistemas Argus mundialmente em operação supervisionados e implementados por este instituto,  além do atual interesse internacional no desenvolvimento do Sand Motor – um mega projeto de engordamento de praia, em  forma de delta que conta com um sistema Argus instalado para monitoramento diário da  batimetria e das variações topográficas e volumétricas da praia utilizando videografia.

Exemplo de batimetria ainda não corrigida pela maré para a praia de Boa Viagem (Recife-PE) obtida utilizando o sistema Argus. A imagem de fundo corresponde a uma imagem de longa exposição do tipo Timex. A praia encontra-se a esquerda da imagem com a linha de costa situada nos 90m do eixo horizontal.
Exemplo de batimetria ainda não corrigida pela maré para a praia de Boa Viagem (Recife-PE) obtida utilizando o sistema Argus. A imagem de fundo corresponde a uma imagem de longa exposição do tipo Timex. A praia encontra-se a esquerda da imagem com a linha de costa situada nos 90m do eixo horizontal.

As oficinas do grupo Argus ocorrem a cada dois anos com alternância entre os Estados Unidos e um outro país. O Brasil, tendo em vista a instalação futura de pelo menos quatro sistemas Argus por iniciativa do GT 1.1 do inctAmbTropic figura entre uma das opções para sediar a proxima edição da oficina fora dos Estados Unidos.

Modelagem Acoplada Oceano-Atmosfera

Thiago Luiz do Vale Silva, aluno de doutorado do Curso de Oceanografia, da Universidade Federal de Pernambuco, sob orientação da Profa. Dóris Veleda e co-orientação do Prof. Moacyr Araújo, participou do treinamento “Coupled-Atmosphere-Ocean-Waves-Sediment Transport (COAWST) Modeling System Training”.

20141006_191713

O treinamento foi realizado de 25-29 agosto de 2014 no Campus Quissett do Woods Hole Oceanographic Institution, em Woods Hole, MA, EUA. O treinamento focou no acoplamento dos modelos Regional Ocean Modeling System (ROMS)/ Weather Research and Forecasting Model (WRF) v 3.2.1/ Simulating Waves Nearshore (SWAN) v40.81, sob a coordenação do Dr. John C. Warner, pesquisador e desenvolvedor do modelo acoplado, no U.S. Geological Survey Coastal and Marine Geology Program, Woods Hole.

Participantes do treinamento
Participantes do treinamento

O objetivo do treinamento foi  dar suporte ao desenvolvimento da tese de Thiago Silva, intitulada “Modelagem acoplada de distúrbios ondulatórios de leste sobre a costa leste do Nordeste do Brasil”, além de resolver melhor os processos físicos na área de Interação Oceano-Atmosfera no Atlântico Tropical, bem como monitorar e melhor prever casos de eventos extremos que atingem o Leste do Nordeste Brasileiro.

Esta é mais uma contribuição para os objetivos do GT3.1, que inclui (i) a previsibilidade oceânica nas diversas escalas de tempo, com ênfase no ciclo hidrológico para o Atlântico Tropical e regiões Norte e Nordeste do Brasil; (ii) previsão de eventos atmosféricos extremos a partir de dados meteo-oceanográficos modelados e in situ e, (iii) estimativa dos fluxos de interação oceano-atmosfera no Atlântico Tropical a partir dos resultados de modelagem e análise de dados meteo-oceanográficos.

Escola de Verão sobre Mudanças Costeira concluída com Sucesso

A escola de verão em Mudanças Costeiras realizada no periodo 8-18 de setembro de 2014 em Natal (RN) com o apoio do inctAmbTropic (GT2.1), foi um sucesso. A escola de verão foi organizada pelo Consórcio de Excelência “The Future Ocean” da Universidade de Kiel – Alemanha e contou com a participação de alunos de vários cursos de graduação e pós-graduação do região norte e nordeste do Brasil. A profa. Helenice Vital do GT2.1 esteve ativamente envolvida na organização do evento.

Participantes de Escola de Verão durante excursão de campo na praia de Ponta Negra (Natal)
Participantes de Escola de Verão durante excursão de campo na praia de Ponta Negra (Natal)

Escola de Verão em Natal

No periodo 8-18 de setembro de 2014 será realizada em Natal (RN) com o apoio do inctAmbTropic (GT2.1), a escola de verão sobre Mudanças Costeiras. A escola de verão é organizada pelo Consórcio de Excelência “The Future Ocean” da Universidade de Kiel – Alemanha. Para maiores informações acessar o portal do Future Ocean.

2014-08-17 at 9.15 AM

2014-08-17 at 9.16 AM
Escola de Verão em Mudanças Costeiras
Programa Científico da Escola de Verão
Programa Científico da Escola de Verão

GT1.1 – Formação de Recursos Humanos

O GT1.1. Respostas da Linha de Costa do inctAmbTropic – coordenado pelos profs Eduardo Siegle e Tereza Araújo, comunica a defesa da dissertação de mestrado “Vulnerabilidade costeira em praias do norte do Espírito Santo e sul da Bahia” pela acadêmica Juliana dos Santos Ribeiro no Programa de Pós-Graduação em Oceanografia do IOUSP. A defesa da dissertação foi realizada no dia 28 de março de 2014 e a comissão julgadora foi composta pelos profs. Eduardo Siegle (orientador); Jarbas Bonetti (UFSC) e Moysés Tessler (IOUSP). O trabalho foi desenvolvido no contexto do inctAmbTropic e teve também o apoio da Conservation International (CI) através do projeto “Climate change vulnerability assessment of the Discovery coast and Abrolhos shelf, Brazil”.

defesa_Juliana

Resumo: A erosão costeira é um processo de grande poder destrutivo e que afeta pelo menos 70% da zona costeira no mundo. Entender as causas e os processos que levam à erosão, bem como as regiões mais ou menos sensíveis a ela, é essencial para o correto manejo costeiro. O presente trabalho visa identificar as áreas vulneráveis à erosão, através da aplicação de um Índice de Vulnerabilidade Costeira, em praias do norte do Espírito Santo (Pontal do Ipiranga, Conceição da Barra) e sul da Bahia (Mucuri, Nova Viçosa, Caravelas, Prado, Cumuruxatiba, Corumbau, Arraial d’Ajuda, Porto Seguro). O cálculo do índice se deu pela análise de treze indicadores ambientais: número de frentes frias, regime de tempestade, força de ondas, ângulo de incidência das ondas, estimativa de deriva potencial, morfologia da praia, exposição às ondas, presença de rios e/ou desembocaduras, elevação do terreno, vegetação, taxa de ocupação, obras de engenharia costeira e evidências de erosão. Os resultados mostraram que os indicadores “morfologia da praia” e “exposição às ondas” parecem ser os principais contribuintes para a erosão costeira nos municípios em que foram observados grandes prejuízos na infraestrutura urbana e perigo iminente à população local. Já nos demais municípios que também apresentaram focos de erosão, a combinação entre os indicadores “estimativa de deriva potencial” e “regimes de tempestade” parece ser a principal influência ao processo erosivo. Com exceção de Pontal do Ipiranga (que obteve um resultado de baixa vulnerabilidade), todas as praias apresentaram um IVC correspondente à vulnerabilidade moderada à erosão. O estudo se mostra eficiente para a determinação do nível de vulnerabilidade relativo entre as praias estudadas.

GT2.3 Nova Formação de Pessoal

O GT2.3 Genômica, Proteômica e Biodiversidade do inctAmbTropic, coordenado pelos professores Rodrigo Torres e Mônica Adams comunica a apresentação de mais duas monografias, uma de mestrado e outra de trabalho final de conclusão de curso:

Defesa Daneiele Gama Maia 2
Danielle Gama Maia (2014). Variação genética e a conservação do guaiamum (Cardisoma guanhumi, Decapoda: Gecarcinidae) em estuários do litoral de Pernambuco. Dissertação de Mestrado. Orientador: Rodrigo A. Torres; Co-orientador: Mônica L. Adam.

Resumo:  A sobrepesca do guaiamum (Cardisoma guanhumi) e a perda de habitat contribuem para a redução da população da espécie, devido à maior susceptibilidade à deriva e ao gargalo genético, resultando em perda de potencial evolutivo frente às imposições seletivas do ambiente. Objetivou-se investigar a variação genética e a conectividade de C. guanhumi ao longo do litoral de Pernambuco a partir de 154 exemplares amostrados em cinco estuários com diferentes níveis de conservação. Nove primers ISSRs foram utilizados para acessar a constituição genética da espécie. A diversidade genética observada em C. guanhumi foi alta, contudo, parece haver uma tendência à perda da diversidade genética em áreas estuarinas com elevado grau de antropização. A hipótese de panmixia foi rejeitada em favor de uma distribuição heterogênea dos genótipos de C. guanhumi ao longo da região estudada (FST=0,19), evidenciando uma estruturação genética em fina escala geográfica, compatível com cenários de isolamento por distância. Análises de agrupamento e loci candidatos a estarem sob seleção positiva apontam que as populações de C. guanhumi do litoral Norte e Sul de Pernambuco comportam-se como Unidades Evolutivamente disjuntas e devem ser manejadas independentemente. Os resultados obtidos sugerem que a espécie pode estar em risco adaptativo e necessita de um plano de recuperação, uma vez que, a sua pesca é totalmente dependente dos estoques naturais, que se exauridos, implicarão em graves impactos ecológicos e socioculturais.

 

Defesa Flavia Andrade banca2
Flavia Santos Andrade (2014). Análise da conectividade genética da tainha branca (Mugil curema Valenciennes, 1836) no Nordeste oriental do Brasil. Trabalho de conclusão de curso. Orientador: Rodrigo A. Torres

RESUMO: Mugil curema é uma espécie amplamente distribuída ao longo do Oceano Atlântico com ocorrência nos ambientes tropicais e subtropicais. Esta espécie é considerada um importante recurso pesqueiro no nordeste oriental do Brasil e tem sido alvo da pesca extrativista. Entretanto, informações sobre conectividade e estruturação de populações de tainha são ausentes o que dificulta o manejar as atividades pesqueiras de forma sustentável. Essa informação é crucial para manejar as atividades pesqueiras focando em uma exploração sustentável. Foram amostrados 150 exemplares de M. curema de 5 sítios geográficos diferentes no nordeste oriental do Brasil, com o intuito de investigar as relações genéticas entre as áreas estuarinas acessadas. Sequencias parciais do gene citocromo b foram obtidas e analisadas por métodos de filogenia molecular e genética de populações. No geral, os resultados indicam que a tainha branca apresenta baixa variação genética, já que entre 150 exemplares foram observadas 37 variações para Citocromo b. Tal evidência sugere que cerca de um a cada quatro exemplares é diferente (25% de variação). Porém, Mugil curema é claramente dividida em duas populações bem suportadas que vivem em simpatria. M. curema tipo 1, o qual é intimamente relacionado com M. hospes, e M. curema tipo 2, o qual não foi encontrada na localidade de Tamandaré, PE. As análises de diversidade indicam o tipo 1 com baixa variação genética (~ 16% de variação). Já os dados para o tipo 2 sugerem uma variação genética moderada (~ 50%). Os dados demográficos sugerem regimes populacionais díspares: tipo 1 gargalo genético e tipo 2 expansão recente. O conjunto dos resultados sugere manejo pesqueiro diferenciado para ambas as populações já que se tratam de unidades evolutivas descontínuas com histórias demográficas particulares.

GT1.1 Realiza Nova Expedição ao Atol das Rocas

Entre os dias 27/06/2013 e 27/07/2013 foi realizada a segunda expedição para a Reserva Biológica do Atol das Rocas, como parte das atividades do GT1.1 Respostas da Linha de Costa do inctAmbTropic.  A expedição teve por objetivo obter um conjunto de dados in situ sobre os processos hidrodinâmicos que controlam a geomorfologia das ilhas no interior do atol. Foram obtidos dados de onda, correntes e marés, através do fundeio de 3 ADCP`s no interior do atol e 1 ADCP na porção externa. Além disso, dados da morfologia tridimensal das ilhas recifais e “run up” foram obtidos ao longo do período de estadia no Atol. O trabalho faz parte do doutorado de Mirella Costa que está sendo desenvolvido no IO/USP (http://ldc.io.usp.br), sob a orientação do Prof. Eduardo Siegle.

Esta segunda expedição contou com o apoio do Analista Ambiental, Eduardo Macedo, do ICMBio PARNAMAR Fernando de Noronha e do Prof. Carlos A.F. Schettini (UFPE). Também contribuiram para o sucesso da campanha o Prof. Natan Pereira (UNEB), o doutorando Miguel Loiola (UFBA) e mestrando Tiago Albuquerque (UFBA).

Rocas2
Trabalho de Campo no Atol das Rocas

A primeira expedição havia ocorrido no segundo semestre de 2012 (out-nov), onde foi medido o mesmo conjunto de dados, contudo durante um período de alta energia, caracterizado pela entrada de ondulações de direção norte. Os resultados da primeira campanha serão apresentados pela doutoranda Mirella na sessão oral “Reef Forms” do 8th IAG International Conference on Geomorphology, a ser realizado em Paris (França) (http://www.geomorphology-iag-paris2013.com).

ABSTRACT

Morphological response of reef island on rocas atoll (South Atlantic Ocean) to Seasonal energetic wave conditions. Costa M., Macedo, E., Siegle E.

Reef islands on Rocas Atoll, the only atoll in the South Atlantic Ocean, are located at its leeward side, being protected from waves most part of the year but subjected to the impact of energetic swells from the north from November to February. With the aim of assessing the morphological evolution related to the incoming waves, in situ measurements were conducted in November 2012, covering a series of energetic wave conditions. Waves were measured by an ADCP (Nortek Aquadopp profiler) deployed at 1.2 km distance from the reef island and 0.9 km from the reef rim during 28 days. Simultaneously, the morphology of the entire reef island was surveyed with the use of a Differential Global Positioning System (DGPS). High energy waves with peak periods of about 13 s and significant wave heights of 2 m presented a weekly recurrence followed by a gradual decay. Morphological surveys show that the northwestern side of the island, which has been historically eroded, undergoes larger morphological changes. However, in contrast, there was an increase in volume on the beach island. The tridimensional terrain elevation models clearly show the removal of submerged banks dispersed on the reef rim and their deposition over the beach. This is thought to be due to the intense wave set-up generated by waves breaking on the leeward reef edge, moving the sediments in the opposite direction to that of the overall gravity-driven outflow. The results suggest that the sediment redistribution by seasonal northern swells contribute to sediment accretion on the reef island, thereby reducing the long-term erosion of this portion of the island.

Alunos de Pós-graduação Vinculados ao inctAmbTropic Embarcam em Cruzeiro Oceanográfico Alemão

Navio de pesquisa alemão R/V Meteor
Navio de pesquisa alemão R/V Meteor

Dois alunos de doutorado do programa de Pós-graduação em Oceanografia da UFPE (PPGO) estão participando do cruzeiro M98, a bordo do navio alemão R/V Meteor. A campanha de mar começou em Fortaleza, dia 30/06 e será finalizada na Namíbia (África) em 28/07). A participação dos dois alunos PPGO neste primeiro cruzeiro, marca o início de uma cooperação estabelecida com base nos objetivos do inctAmbTropic, e que foi oficializada a partir do estabelecimento de um Memorando de Entendimento (MoU) com o Forschungsbereich Ozeanzirkulation und Klimadynamik, Physikalische Ozeanographie, GEOMAR | Helmholtz-Zentrum für Ozeanforschung Kiel, Germany. O MoU objetivou o detalhamento de um Programa de Pesquisa conjunto visando quantificar a variabilidade sazonal e interanual da Célula de Revolvimento Meridional (Meridional Overturning Cell – MOC) na borda oeste do Atlântico tropical, objetivo dos trabalhos de pós-graduação que estão sendo desenvolvidos. Com uma duração de 5 anos (2013-2017), o Programa de Pesquisa contempla uma série de cruzeiros oceanográficos, bem como o estabelecimento de uma linha de fundeio a 11°S (Fig. 1). De acordo com o prof. Moacyr Araujo, coordenador do GT3.2, além da participação de pesquisadores brasileiros na coleta/tratamento/análise de dados, e na elaboração conjunta de publicações, está previsto também o intercâmbio institucional de alunos de pós-graduação, com a possibilidade de realização de dissertações/teses sob orientação conjunta de pesquisadores brasileiros e/ou alemães.

Derrota do cruzeiro Meteor M98, entre Fortaleza (Brasil) e Walvis Bay (Namíbia). Período: 30/06-28/07.
Derrota do cruzeiro Meteor M98, entre Fortaleza (Brasil) e Walvis Bay (Namíbia). Período: 30/06-28/07.